A importância da História

O conhecimento da História é crucial para se perceber certos fenómenos que ciclicamente ocorrem. Por isso, sempre defendi que a disciplina de História devia ser revista nos seus conteúdos pedagógicos e lecionada com renovado rigor, logo a partir dos primeiros anos de escolaridade. A História é a ‘mestra da vida’, dizia Cícero.
A cultura histórica orienta-nos na perceção dos fenómenos sociais, ajudando-nos a contextualizar a sua existência e o seu surgimento, auxiliando o juízo que sobre eles formamos. A importância de estarmos munidos de sólidas defesas filosóficas, permite-nos uma maior possibilidade de opiniões críticas no lugar da ignorância, ou triar os ímpetos emocionais pela razão e pelo conhecimento.
Tal como no passado, com os resultados trágicos que se conhecem, as demagogias e os populismos são um dos maiores perigos da sociedade atual em todos os seus setores. Quanto maior for o esquecimento e a ignorância, quanto mais frágil estiver a sociedade no seu desespero, maior é a probabilidade de que a história se repita naquilo que tem de mais negro.

Na política internacional, na política nacional, no associativismo ou na vida, a massa de que foram feitos os demagogos, os populistas e os tiranos do passado, é a mesma de que são feitos todos os seres humanos em qualquer momento do relógio histórico e em qualquer lugar do planeta. Nos Estados Unidos, na Coreia, no governo, num clube de futebol, ou em qualquer lugar em que exista um ‘homem’.
E o ‘homem’, é minha convicção, representará uma menor ameaça quanto maior for a sua cultura histórica e humanista, a sua formação ética e o seu comprometimento com os ‘valores’. Algo que se aprende e se treina, como qualquer atividade em que se aspire a perfeição, moldando potenciais atacantes, munindo potenciais atacados.

A importância da História. Pensem nisso.

FM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *